Detalhe

Sustentabilidade ao alcance de micro e pequenas

Projeto “Sustentabilidade na Cadeia Produtiva” trabalha o desenvolvimento da gestão de MPEs dos setores da mineração e automotivo

38 micro e pequenas empresas pertencentes às cadeias de fornecimento da Fiat Chrysler Automóveis e da AngloGold Ashanti, aderentes ao projeto “Sustentabilidade na Cadeia Produtiva”, promovido pelo Sistema FIEMG, recebem, desde janeiro, ações coletivas e individuais para o desenvolvimento de sua gestão sustentável. Os planos, elaborados a partir de diagnóstico específico, buscam o aperfeiçoamento de temas da sustentabilidade essenciais à competitividade de cada cadeia produtiva, e serão implementados até agosto deste ano. Para execução das ações, o Sistema FIEMG firmou parcerias com o Sebrae Minas e a Endeavor.

As atividades abrangem temas para o desenvolvimento de cada segmento como o estímulo ao aprendizado, colaboração e ao compartilhamento de conhecimento; benchmarking; saúde e segurança; práticas tributárias e trabalhistas; regularização ambiental e ecoeficiência; inovação e mercados potenciais; Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU integrados à gestão empresarial; gestão de indicadores; planejamento estratégico; gestão de marketing e vendas; liderança e gestão financeira.

SJJ_1236.JPG
Além disso, as empresas, organizadas em três diferentes conjuntos, de acordo com o local em que estão sediadas, tem acesso a capacitações, workshops, colaborações e consultorias individuais.

Segundo a gestora do projeto, Juliana Bahia, o objetivo é fortalecer junto aos líderes empresariais questões amplas e globais, integradas ao plano dos negócios. “O Sustentabilidade na Cadeia Produtiva busca despertar empresários e líderes para o entendimento de um novo modelo mental de pensar e agir, aliando desenvolvimento humano e preservação ambiental à perspectiva econômica,” contou.

Sustentabilidade na Cadeia Produtiva

O projeto tem como como foco melhorar o desempenho de micro e pequenas empresas pertencentes à cadeia de fornecedores de empresas âncora dos setores de mineração e automotivo do estado de Minas Gerais, contribuindo para a difusão de uma cultura empresarial comprometida com o desenvolvimento sustentável e a melhoria da qualidade de vida e condições de trabalho.

Iniciado em 2017, com execução em 18 meses, o projeto é formado por quatro macro etapas, transitando atualmente pela terceira e mais extensa delas, a implementação dos planos de ação coletivos. Em primeira instância foram mobilizadas as empresas âncora e sua cadeia de fornecimento. Em um segundo momento avaliado, por meio da metodologia do Modelo SESI de Sustentabilidade para Competitividade, o patamar de incorporação de práticas sustentáveis na gestão das empresas dos dois segmentos industriais. Em terceira etapa, o projeto aprimora, juntamente aos empresários, os principais fatores de sustentabilidade internos e externos à sua gestão, essenciais à competitividade tanto das cadeias produtivas quanto de cada empresa individualmente. Em quarta e última etapa serão mensurados e comunicados resultados, quando espera-se um aumento no índice de sustentabilidade para competitividade das cadeias de 7%, além de ganhos qualitativos. O projeto será encerrado em setembro de 2018.

Últimas notícias

  1. CIEMG orienta empresas sobre Tratamentos Tributários Setoriais

    Leia

  2. Empresas de Uberaba recebem capacitação em modelagem

    Leia

  3. Industriais de Santa Luzia se mobilizam pelo SESI e SENAI

    Leia

  4. Confiança do empresário melhora, mas segue em patamar baixo

    Leia

  5. Gigante italiana, Enel, participa do Projeto Forte

    Leia

  6. SESI promove Circuito Saúde durante Superminas 2018

    Leia

  7. FIEMG cria o Conselho da Micro e Pequena Empresa

    Leia

  8. Conecta Vale do Aço discutirá Gestão de Pessoas, Inovação e Segurança

    Leia