Palavra do Presidente

19/04/2018

Moda e tecnologia

por Olavo Machado Junior

A indústria mineira está transformando Belo Horizonte na capital brasileira da moda e do conhecimento, com iniciativas que se irradiam por todo o estado, movimentam dezenas de cadeias produtivas, criam milhares de oportunidades de negócio e de geração de empregos de qualidade. Dois exemplos de ação do Sistema FIEMG realçam essa realidade: o Minas Trend, que encerra nesta sexta-feira, no Expominas, a sua 22ª edição e a inauguração, há uma semana, de três novos Institutos SENAI de Inovação e de Tecnologia.

Na verdade, estamos criando em Belo Horizonte um ambiente robusto voltado para o desenvolvimento de pesquisa e de soluções inovadoras para a indústria de todo o estado. A inauguração dos Institutos de Tecnologia em Meio Ambiente e em Metalmecânica, além do Instituto de Inovação em Engenharia de Superfícies, consolida o Centro de Inovação (CIT) SENAI-FIEMG como o núcleo do que chamamos de Cidade do Conhecimento.

De fato, ao redor do CIT, estão instituições de importância estratégica para a indústria mineira: Museu de História Natural e Jardim Botânico da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Plug Minas, Serpro, Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG), Fundação João Pinheiro, Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), Fundação de Amparo à Pesquisa (Fapemig) e quatro unidades do próprio SENAI MG – o CECOTEG (indústria gráfica), o MODATEC (cadeia produtiva da indústria da moda), o Centro Automotivo e o CETEL (indústria eletroeletrônica). Dentro do próprio CIT estão também empresas do porte da Embraer, do CSEM, da Sunew e da Biominas.

O CIT é, igualmente, o núcleo de um amplo conjunto de laboratórios de inovação e tecnologia criados e mantidos pelo Sistema FIEMG em todo o estado – o Sistema de Inovação, Tecnologia e Empreendedorismo (SITE), projetado para fortalecer, modernizar, diversificar e agregar valor à indústria mineira. É uma rede de 14 centros de pesquisa e desenvolvimento instalados em importantes cidades das diversas regiões do estado: Belo Horizonte, Cláudio, Contagem, Itaúna, Ipatinga, Nova Serrana, Santo Antônio do Monte, Santa Rita do Sapucaí, Uberaba e Uberlândia. Juntos, de forma sinérgica, esses centros de produção do conhecimento apoiam setores fundamentais da indústria mineira – eletroeletrônico, moda, design, construção civil, fundição, metrologia, metalmecânico, calçadista, moveleiro, alimentos e bebidas.

Os institutos recém-inaugurados no CIT somam-se a outros dois que entraram em operação em novembro de 2017: o de Tecnologia em Alimentos e Bebidas e o de Inovação em Metalurgia e Ligas Especiais. No total, no CIT SENAI-FIEMG, são cinco institutos de Tecnologia e três de Inovação. Nessa empreitada, temos a parceria da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O investimento total no CIT é de R$ 150 milhões.

Na cadeia produtiva da indústria da moda, revela-se o DNA criativo, ousado e inovador do industrial mineiro. É o segundo setor que mais emprega em Minas Gerais, com 18% do total dos postos de trabalho – mais de 130 mil empregos gerados por cerca de 9 mil empresas. A força da cadeia produtiva da moda pode ser vista, até sexta-feira, na 22ª edição do Minas Trend, no Expominas, reunindo os segmentos do vestuário, bolsas, calçados, joias e bijuterias, todos relevantes para a indústria de Minas Gerais.

O CIT e o Minas Trend são obras coletivas, construídas em solidária união com os sindicatos empresariais, com as indústrias mineiras e com relevantes parcerias estratégicas – um bom exemplo é a CNI. Parceira de primeira hora, a entidade líder do Sistema Indústria acredita na força da cadeia produtiva da moda mineira para alavancar negócios em todo o país. Esse é também o compromisso do Sebrae Minas e do Governo de Minas Gerais, por meio da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), que, como apoiadores, participam ativamente do evento para promover o desenvolvimento do nosso estado e criar oportunidades em todas as suas regiões.

Os resultados são expressivos. Nos 11 anos de existência do Minas Trend, tivemos uma média de 207 marcas participantes por edição, com visitação de mais de 10 mil pessoas a cada evento. Também, em média, recebemos mais de 3 mil compradores atraídos pela qualidade dos produtos mineiros. Tivemos sempre, também, a presença de compradores internacionais no Minas Trend – Argentina, Chile, EUA, México, Austrália, Alemanha, França, Itália, Inglaterra, China e África do Sul.

Em essência, com o CIT SENAI-FIEMG e o Minas Trend, trabalhamos para que Belo Horizonte seja, de fato, a capital brasileira da moda e do conhecimento. E isso significa incentivar negócios, gerar empregos e abrir mercados para milhares de indústrias – para empresas como a multinacional Hyperloop, recém-aportada em Contagem por encontrar em Minas Gerais, após pesquisa em mais de 140 países, o local adequado e preparado para receber investimentos em tecnologia, como anunciou seu presidente, Bibop Gresta. Significa, igualmente, criar condições para que Minas Gerais cresça de forma sustentável e duradoura.

 

“Na cadeia produtiva da indústria da moda, revela-se o DNA criativo, ousado e inovador do industrial mineiro.” 

Palavra do Presidente

Olavo Machado Junior
Presidente da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais – Sistema FIEMG

Publicado no jornal Estado de Minas do dia 19/4/2018

Edições Anteriores

  1. Moda e tecnologia

    Leia

  2. Caminhos para o Brasil

    Leia

  3. Prioridade à água

    Leia

  4. Educação que transforma

    Leia

  5. FIEMG 85 anos

    Leia

  6. Bom para o Brasil

    Leia

  7. Reforma urgente!

    Leia

  8. Chegou a hora

    Leia


Confira artigos anteriores