Notícias

FIEMG e FEAM orientam sobre Manifesto de Transporte de Resíduos

Novo Sistema deverá ser adotado por indústrias e empresas

Empresários e industriais terão que implantar nas rotinas de gestão de resíduos o novo Sistema MTR – Manifesto de Transporte de Resíduos. A determinação veio com a aprovação da Deliberação Normativa do Copam nº 232, de 27 de fevereiro de 2019. Para orientá-los sobre o correto preenchimento do formulário do MTR e também para os procedimentos a serem verificados, o Sistema FIEMG e a FEAM percorrem o estado com workshops sobre o assunto. Na sede da FIEMG Regional Alto Paranaíba, em Patos de Minas, o evento aconteceu no dia 17/04.

O analista ambiental da FIEMG, Guilherme da Mata Zanforlim, falou sobre a importância do gerenciamento adequado de resíduos sólidos industriais, em cinco etapas: conhecer as legislações ambientais relacionadas aos resíduos sólidos; planejar e padronizar processos; avaliar a contratação de terceiros para o transporte e a destinação final adequada para os resíduos gerados; monitorar e acompanhar os processos internos e externos de gerenciamento e, ainda, organizar e padronizar os documentos necessários do Sistema MTR. “O não cumprimento das determinações da DN e de outras instruções normativas, podem causar prejuízos financeiros e, em casos mais sérios, a suspensão parcial ou total das atividades”, alertou.

O analista ambiental da FEAM (Fundação Estadual de Meio Ambiente), Omar Amaral, explicou todas as etapas para o preenchimento, pela internet, do formulário do MTR. Segundo ele, o novo sistema permite a rastreabilidade do fluxo de resíduos no Estado; a confecção de Banco de Dados padronizado sobre a geração, transporte e destinação de resíduos; a elaboração de relatórios gerenciais para o órgão ambiental, Prefeituras e demais instituições; induz a mudança de comportamento em relação à destinação adequada dos resíduos no Estado e, também, torna-se uma ferramenta de controle que viabiliza a fiscalização das exigências impostas pela normativa. “O novo sistema entra em vigor a partir da primeira quinzena de outubro”, complementou.

O presidente da FIEMG Regional Alto Paranaíba, Lisandro Bicalho, ressaltou a importância das empresas e indústrias conhecerem bem as legislações ambientais e cumprirem as determinações para evitar penalidades. Destacou ainda que, com base nas informações do MTR podem surgir novas oportunidades de negócios. O analista ambiental da FIEMG Regional Alto Paranaíba, Helberth Teixeira, estará à disposição para esclarecer dúvidas e orientar os industriais.

Galeria