Notícias

Divinópolis terá plano estratégico para impulsionar a indústria da moda

Em Divinópolis, a indústria da confecção é um dos maiores geradores de emprego e renda

Foi realizado, na noite da última terça-feira (19), no Divishop, o projeto “Polo de Moda”, em Divinópolis. A iniciativa – um plano estratégico de reposicionamento das confecções do município para ampliar a participação do setor no mercado nacional – é uma parceria do SEBRAE-MG e Sindicato das Indústrias do Vestuário de Divinópolis (SINVESD), com o apoio da FIEMG e Sicoob Divicred.

Diversas autoridades municipais, representantes de entidades de classe e empresários participaram do lançamento que foi abrilhantado com a Palestra “Perspectivas para o setor da moda com foco em vestuário”, ministrada pelo consultor Marcelo Vilin Prado, que será o responsável pelo estudo que precede a definição das estratégias do projeto.

De acordo com Analista do SEBRAE-MG, Denis Magela, serão feitas visitas às empresas para uma análise da realidade do setor regionalmente, uma busca de informações e percepções com compradores e grandes redes varejistas e um levantamento de dados do setor. “Vamos cruzar essas informações e a partir desse diagnóstico será traçada a estratégia de reposicionamento do Polo. Com isso, o SINVESD e parceiros como SEBRAE e FIEMG, poderão trabalhar através de ações estruturadas”, explicou.

Indústria da moda em números

Segundo dados da Receita Federal, Divinópolis registrava 2.507 empresas (MEI, ME e EPP) do segmento de vestuário em 3 de março de 2022. Deste total, 1.386 negócios eram voltados à confecção de peças e 602 empresas atuavam como facções – confecções sem marca própria e que produzem para outras empresas. O número de confecções que trabalhavam com peças sob medida, com exceção de roupas íntimas, chama a atenção: 374 empresas. No ano passado, 357 novos negócios foram abertos no município, 24 a mais do que em 2020.

Em Divinópolis, a indústria da confecção é um dos maiores geradores de emprego e renda. Para o Presidente da FIEMG Regional Centro-Oeste, Eduardo Soares, a união das entidades como FIEMG, SEBRAE e SINVESD na elaboração de estratégias representa um diferencial para o fortalecimento do setor. “Unindo forças trabalhamos na criação de um ambiente favorável aos negócios, impulsionando o desenvolvimento”, finalizou.