Notícias

Industriário de Divinópolis conquista primeiro lugar no Prêmio SESI de Literatura

Industriário de Divinópolis conquista primeiro lugar no Prêmio SESI de Literatura

O Prêmio SESI de Literatura é uma iniciativa da área de Cultura do Serviço Social da Indústria (SESI), que tem como objetivo reconhecer o talento literário do trabalhador da indústria, promovendo sua inteligência, criatividade e sensibilidade. O Prêmio abrange as categorias prosa e verso. A temática é livre e são convidados a participar os trabalhadores da indústria, seus dependentes diretos e os jovens aprendizes.

No último dia 16, na Academia Mineira de Letras, em Belo Horizonte, foram conhecidos e premiados os 30 selecionados e o industriário Sidney Luiz Braga, representando a empresa Industrial BR Films, de Divinópolis, conquistou o primeiro lugar na categoria verso, com a poesia "Mineiro Retirante".  Na premiação, por estar em viagem para o exterior, foi representado pela sua prima, Ana Luiza. 

Todos os anos, o SESI seleciona os autores que têm seus textos publicados no livro SESI Literatura em Prosa e Verso. Assim, como em todas as edições, o livro foi lançado durante a premiação.  A grande novidade deste ano é o formato digital do livro, os autores poderão disponibilizar um link para os interessados no livro. 

Para a Gerente do SESI de Divinópolis, Jânua Coeli Nogueira, o Prêmio, que está na sua 5ª edição, reforça o papel social do SESI, de elevar a qualidade de vida de trabalhadores e de seus familiares, através da disseminação da cultura no ambiente industrial. “A cultura é um agente transformador; um trabalhador que tem seu talento literário incentivado e reconhecido trabalha mais motivado e isso reflete no seu convívio com os colegas e até em casa”, defendeu.

No total, foram mais de 1.243 textos enviados por trabalhadores de 493 indústrias de 124 municípios mineiros. A premiação também contribuiu para o incentivo à leitura, ao homenagear em sua 5ª Edição, o escritor mineiro Fernando Sabino com a distribuição de 10.000 exemplares do seu conto Dona Custódia. O Presidente da FIEMG Regional Centro-Oeste, Paulo César Costa enfatiza que o projeto alia o fomento à produtividade com o incentivo à leitura e escrita. “A premiação incentiva o hábito da leitura e da escrita, ferramentas importantes na aquisição de conhecimentos e habilidades fundamentais para o aumento da competitividade da indústria mineira. Fico feliz pelo vencedor estar na nossa região”, comemorou.

 

Confira os vencedores de cada categoria:

 

1º lugar

Flávio Otávio Ferreira - CBMM - "Quero Ver o Mar" - Categoria Prosa

Sidney Luiz Braga - Brasil Films Industrial - "Mineiro Retirante" - Categoria Verso

 

2º lugar

Gracinéa Oliveira - Copasa - "Natureza Morta - Categoria Prosa

Luygi Gabriel dos Santos - Stick Circuitos Impressos - "Nós Dois" - Categoria Verso

 

3º lugar

David Alves Santos - Iochpe Maxion - "Nostalgia" - Categoria Prosa

Robert Damasceno - Usiminas - Herói Moderno - Categoria Verso

 

Conheça a poesia vencedora:

Mineiro Retirante

Homem de Esmeraldas, Casa Grande e Dinheiro
Ouro Preto, Branco ou Fino dá pra ver a olho nu
Solo Areado e Barroso, Cascalho Rico e Pedra Azul

E no Chalé da Dona Euzébia, perguntou: porque não
entra? Cafezin, Queijin do Serro com Geleia de Pimenta
No Frutal busquei a sombra pra uma sesta tão ligeira
Ao lado do pé de Manga, embaixo da Goiabeira

Vi de longe a Capelinha, hora de agradecer
Frei Gaspar, nos Oratórios, chegou pra me receber
Sob os Arcos da Capela Nova eu fiz meu Juramento
Pra’eu chegar no Paraíso, recebi meu Sacramento

Atrás da igreja, um vilarejo, tinha até um Comercinho
Zé Roberto, o vendedor, pros chegados, Zé Betim
Sem Pratinha ou Moeda, um Tabuleiro me serviu
De pão de queijo e um Pote de Agua Boa do barril

Passa Quatro, Passa Vinte e mais bichos lá na frente
Patos, Onça e Formiga, Araponga e até serpente
Periquito com Mutum e os Papagaios com o Pavão
Romaria das Perdizes, bem atrás do Perdigão

No Rio Manso e Preto um Pescador vive com seu dilema
Peixe nada Rio Acima, época da Piracema
Ele não quis ficar Sem-Peixe e foi pescar lá mesmo assim
Isso vai dar um problema, tanto peixe no Baldim

E o seu Capitao Eneas chegou do Quartel Geral
Quando viu todo o pescado, fez aquele carnaval
Depois de ouvir a Ladainha, fez mais uma ligação
Pro Coronel Fabriciano acabar com a confusão

Até Tiros eu ouvi, bem na hora de ir embora
Pra resolver a situação, chegou um Juiz de fora
Com a Fama de homem bom, dizem ter Três Corações
E o juiz o libertou, depois de ouvir mil e um Perdões

Sete Lagoas eu contei durante toda a caminhada
Da Prata, Santa e Formosa, tinha até uma Dourada
Sei dos Tombos no caminho, mas pra minha Consolação
Já avisto o meu Reduto, meus pais me esperam no Portão

Carregar nossa Bandeira na Volta Grande da vida
Ter Descoberto a Liberdade, pra curar qualquer ferida
E o Pai Pedro, já dizia, uma verdade tão segura
Minas Gerais é Porto Firme e é melhor que Meia cura

Ai que trem bão, Belo Horizonte ficando pra trás
É bão demais, to voltando pra minha Minas Gerais.

SIDNEU78.jpg