Notícias

Presidente do Sindarroz, Jorge Tadeu Meirelles, participa da 31ª Abertura Oficial da Colheita do Arroz e Grãos

Evento é um dos maiores do ramo de grãos no Brasil.

A 31ª Abertura Oficial da Colheita do Arroz e Grãos em Terras Baixas – safra 2020/2021 foi realizada entre os dias 9 a 11/2 na Estação Experimental Terras Baixas da Embrapa Clima Temperado, em Capão do Leão (RS), com o tema "Os novos rumos do sistema de produção". Segundo as informações oficiais do site do governo do Rio Grande do Sul, o evento ocorreu de forma híbrida, ou seja, parte virtual e parte presencial. Foram 3 dias de evento com roteiros técnicos nas vitrines tecnológicas, palestras, fóruns, prêmios e dinâmicas.

O presidente do Sindarroz, Sindicato das Indústrias do Arroz do Estado de Minas Gerais, e membro da Câmara Setorial Nacional do Arroz, Jorge Tadeu Meirelles, participou do evento que é um dos maiores do ramo no Brasil.

Além de também representar a FIEMG, Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais, Meirelles, que é referência em conhecimento da cadeia produtiva de arroz, conferiu as principais novidades e notícias do setor que fatura aproximados 85 milhões de reais mensalmente em Minas Gerais.

“O evento foi excelente. É uma feira onde as indústrias detentoras de defensivos, sementes etc fazem o chamado ‘dia de campo’ e apresentam todo o material disponível no mercado, tecnologias, implementos, tratores, as novas gerações de colheitadeiras, novas variedades do arroz e uma diversidade muito rica de informações envolvendo a cultura do grão.”

A Câmara Setorial Nacional do Arroz é composta por membros da cadeia  produtiva em todo o território brasileiro, e anualmente, uma das reuniões da Câmara acontece fora de Brasília e, em geral, é na região sul, especificamente para abrir a Colheita, como aconteceu este ano no evento citado.

O vice presidente da república, Hamilton Mourão, também marcou presença na 31ª Abertura Oficial da Colheita do Arroz e Grãos em Terras Baixas e parabenizou o agronegócio principalmente em um ano tão difícil como foi o de 2020. “Nosso governo está trabalhando para que haja mais infraestrutura, se a nossa produtividade pode aumentar, não é por falta de trabalho dos produtores, mas é por falta de investimento, nós estamos avançando, aos poucos, para oferecer as melhores condições para o agro.” afirmou o general.

Anualmente, o Brasil consome, em média, 14 milhões de toneladas do grão. Minas Gerais corresponde a aproximados 12% do consumo nacional.

Galeria