Notícias

Panificação e similares absorvem grande demanda do primeiro emprego em Uberaba

Os jovens são contratados para vagas no atendimento, onde não há necessidade de muita experiência

Panificadoras, supermercados, bares, restaurantes e outros setores da alimentação e entretenimento são os setores que mais contratam jovens ingressantes no mercado de trabalho. As chances são altas para os aprendizes, sobram vagas, por causa da alta rotatividade nas empresas, como conta o presidente do Sindicato das Indústrias da Panificação e Confeitaria de Uberaba (Sindipan), Fernando Mendonça.  

Como já se sabe, a indústria da alimentação é base da economia e a panificação está entre as seis maiores do país com 36% na indústria de produtos alimentares. Em Uberaba, o número de panificadoras chega a quase 200 estabelecimentos, de acordo com dados do Sindicato. E foi essa uma das áreas que não parou durante a pandemia da Covid-19, assim como o agronegócio e a construção civil.  

Fernando ressalta ser no atendimento a grande demanda de profissionais aprendizes. Para ele, funções para o balcão e o caixa são as vagas mais oferecidas pelos empresários. “O atendimento não precisa de experiência, mas procuramos orientar os jovens para saber se direcionar ao cliente e atender bem”, diz.  

O vice-presidente do Sindipan, Thiago Rocha enfatiza sobre as oportunidades ao primeiro emprego, porém chama a atenção para a necessidade de profissionalização dos jovens. “Preferencialmente, contratamos pessoas residentes no entorno, para facilitar a locomoção. Geralmente, ainda estão estudando e procuramos abrir os caminhos de uma forma que fique viável”, comenta.  

No Senai, os cursos oferecidos, inclusive na área de alimentação, são uma das grandes oportunidades aos jovens que querem ingressar e se destacar no mercado.  

Silvano Fernandes, diretor do Senai Uberaba considera que a recepção desses futuros profissionais é de muita responsabilidade. “O Senai oferece aulas práticas, como poucas escolas, indicando que os jovens estarão mais preparados para o mercado de trabalho em várias empresas. Daqui eles saem com grande empregabilidade, pelo nome do Senai, pelo reconhecimento e pela qualidade do ensino”, relata. Segundo ele, os alunos são formados tanto para trabalhar como empregados como empreendedores.  

O diretor ainda lembra que os cursos abrangem muitas áreas promissoras, como a construção civil, a automação industrial, o vestuário, dentre outros.