Notícias

Diálogo por mecanismos de crescimento sustentável para o Brasil

Presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco, esteve na sede da FIEMG no dia 7 de junho

“A soma das grandes reformas com estabilidade política e o investimento em questões fundamentais podem garantir um crescimento sustentável do Brasil”. Assim o presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco, que participou de reunião com o Conselho Estratégico e a Diretoria da FIEMG no dia 7 de junho, sintetizou seu otimismo com relação aos pontos prioritários em discussão da pauta legislativa. Ele vê o diálogo como fundamental para a construção de mecanismos que garantam a segurança jurídica. “O que nós precisamos no Brasil é de estabilidade que nos garanta previsibilidade”, salientou.

O presidente da FIEMG, Flávio Roscoe alertou para o perigo da aprovação de propostas que aumentem distorções e afetem a competitividade das empresas nacionais. “O imposto mais perverso que existe hoje é sobre a Folha de Pagamentos, porque ele é Custo Brasil e não está sendo tocado na Reforma Tributária.” O empresário salientou que é preciso um limite para a carga tributária no Brasil. Neste sentido, ele observou para se ter a dimensão de uma reforma tributária é fundamental entender antes o tamanho do Estado. “Neste sentido, temos conversado e entendemos que a Reforma administrativa é prioridade, ressaltou.”

Momento positivo - O líder empresarial lembrou que a pandemia deixou legados importantes como a maior celeridade do Poder Legislativo para decisões. Neste sentido, destacou a atuação do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, na produtividade do Congresso Nacional. Na avaliação do parlamentar, o Brasil vive um momento novo nos últimos cinco anos. Foram aprovadas questões importantes como os marcos legais (do Saneamento, do teto dos gastos públicos, as novas leis de Licitações e de Recuperações Judiciais) e a autonomia do Banco Central.”