Notícia

Aprendizagem Industrial é a chance de inserção no mercado de trabalho para jovens

Desemprego entre adolescentes e jovens até 24 anos passa dos 25%

Cerca de 25,3% de jovens com idade entre 18 e 24 anos no Brasil estão desempregados. Para os adolescentes de 14 a 17 anos esse número sobe para 39%. Os dados são do quarto trimestre de 2017 da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) trimestral divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2018.

Para esse grupo, fazer um curso de Aprendizagem Industrial pode ser a chance de aprender uma profissão, conquistar um emprego e sair das estatísticas. “Um dos fatores para este alto índice de desemprego entre os adolescentes é que a maioria deles não está qualificada para uma ocupação”, fala Edmar Alcântara, gerente de Educação do SENAI MG. Segundo ele, um dos motivos que contribui para este quadro é justamente a falta de oportunidades que eles têm para se qualificar. “A Aprendizagem, a meu ver, é o melhor modelo que temos hoje para a inserção desses jovens no mercado de trabalho”.

Em 2018, o SENAI MG qualificou cerca de 21 mil alunos. Para o primeiro semestre de 2019 estão disponíveis mais de cinco mil vagas, em 50 cidades do Estado de Minas Gerais, em 200 cursos distribuídos em 26 áreas voltadas para a indústria, que pode ser para o setor de alimentos, moda, mineração, eletroeletrônica, entre outras.

Para participar do programa, os candidatos devem ter entre 14 e 24 anos, estar cursando a partir do 9° ano do Ensino Fundamental, EJA ou ter concluído o Ensino Médio. Os cursos têm duração entre seis meses e dezoito meses e para entrar em um deles é preciso passar pelo processo seletivo.

Benefícios para quem estuda e para quem contrata

Além de gratuitos, os cursos de Aprendizagem Industrial dão aos jovens possibilidades reais de serem contratados por uma empresa como aprendiz. As chances passam dos 90%. A contratação é via CLT, com os mesmos direitos dos demais trabalhadores, como férias, 13º salário, FGTS e vale-transporte.  

Outra possibilidade é a contratação definitiva do aluno pela empresa, ao final do curso, tornando-se um empregado efetivo.  

As empresas que contratam aprendizes não só estarão cumprindo a legislação como também irão formar futuros profissionais alinhados à sua cultura organizacional e competências inerentes ao seu negócio.

Inscrições abertas! www.senaimg.com.br

Últimas notícias

  1. FIEMG Lab 4.0 dá início à aceleração das startups

    Leia

  2. Instituto SENAI de Tecnologia em Alimentos e Bebidas realizou seu primeiro curso em PAC

    Leia

  3. Empresas do setor mineral se reúnem para conhecer trabalho de startups

    Leia

  4. Exército vem a Belo Horizonte conhecer trabalhos desenvolvidos no CIT

    Leia

  5. Programa Futuros Engenheiros forma 150 estudantes na RMBH

    Leia

  6. Dia do Panificador é celebrado pela AMIPÃO

    Leia

  7. FIEMG Lab 4.0 apresenta para a imprensa seu novo espaço

    Leia

  8. Programa Futuros Engenheiros certifica estudantes em Ipatinga

    Leia