Notícia

Ensino básico é o futuro do país

Assunto foi tema da reunião do Conselho de Educação e Treinamento da FIEMG

A qualidade dos profissionais recém-saídos das universidades e que estão ingressando no mercado de trabalho ainda deixa muito a desejar, e o ponto de partida para melhorar esse resultado pode estar justamente no início da vida estudantil: o ensino básico.

A análise é de Paulo Roberto Henrique, presidente do Conselho de Educação e Treinamento da FIEMG, que se reuniu no dia 09/05, na sede da instituição, para tratar deste e de outros assuntos relacionados. “Está na hora de fazermos ações para que possamos ser realmente o país do futuro”, afirma Paulo.

Para isso, o conselho vai promover no dia 12/06 um seminário para discutir as perspectivas da educação em Minas e no Brasil, onde serão apresentados cases de sucesso na área e o que pode ser feito para um melhor futuro do ensino no país. “Precisamos impactar a opinião pública sobre a necessidade de efetivamente mudar a qualidade da educação que temos hoje, que vemos está ‘capenga’ e que está interferindo diretamente nas nossas empresas”. De acordo com o engenheiro, é importante que o empresário também se conscientize disso, uma vez que todo esse processo pode impactar na eficiência da mão-de-obra contratada. “A gente quer o apoio do empresariado e da indústria, que ela venha ser nossa parceira neste investimento em educação como sendo um investimento significativo para futuros ganhos dentro da própria empresa”, analisa.

Inovação na educação

Preparar um profissional para o mercado significa prepará-lo para a indústria 4.0. A inovação na educação esteve em pauta, e o grupo está buscando modelos de sucesso no Brasil e no exterior que possam ser replicados. E um dos exemplos está justamente em Minas Gerais, nas unidades do SENAI. “A inovação está presente no dia a dia do SESI e do SENAI”, fala Edmar Alcântara, gerente de Educação Profissional. “O SENAI conta com estruturas organizadas em áreas tecnológicas e setores industriais que dão agilidade e qualidade no atendimento de demandas da indústria. Além disso, escolas do SESI e do SENAI são referências em ensino médio e técnico, respectivamente”, explica.

Para Paulo Henrique, uma das funções do conselho é também divulgar as ações do SESI e SENAI para a educação. “A pauta de educação no Sistema FIEMG é expressiva e tem trazido grandes frutos para as empresas”, comenta.

O presidente do conselho pontou que o SESI de Minas Gerais é um dos melhores do Brasil, com ótimos resultados no ENEM e com a participação de alunos mineiros no campeonato mundial de robótica. “Está na hora de mostrarmos que a educação dentro do Sistema FIEMG é extremamente forte e que as ações realizadas aqui podem ser implementadas em diversas escolas, seja na área municipal, estadual ou federal. O bom exemplo tem que ser seguido”, conclui.

Galeria

Últimas notícias

  1. 6 dicas para se sair bem na prova do programa de Aprendizagem Industrial

    Leia

  2. Defesa de interesses na pauta do encontro da Câmara da Indústria de Metalurgia, Siderurgia e Mineração

    Leia

  3. Selecionadas as 50 Startups que serão aceleradas no FIEMG Lab 4.0

    Leia

  4. Capacitação para o setor audiovisual

    Leia

  5. Inscrições abertas para o Programa Futuros Engenheiros

    Leia

  6. SENAI abre inscrições para curso de Aperfeiçoamento Profissional em PAC

    Leia

  7. FIEMG celebra convênio com ArcelorMittal

    Leia

  8. Prepare-se para a prova de Aprendizagem

    Leia