Notícias

SENAI e Governo do Estado assinam parceria para centro de inovação para indústria elétrica

Investimento estatal será por meio da Codemge e será aplicado na construção de laboratórios em Itajubá

O Sistema FIEMG, por meio do SENAI, e o Governo do Estado de Minas Gerais, por meio da Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge), assinaram no dia 7/5 contrato para construção do primeiro módulo do Instituto SENAI de Inovação – Centro Empresarial de Desenvolvimento de Inovação da Indústria Elétrica e Eletrônica (ISI-CEDIIEE), em Itajubá, no sul de Minas. O investimento da Codemge na ação será de até R$ 32 milhões, possibilitando ganhos em infraestrutura, pesquisa e desenvolvimento, além de potencializar a produtividade e a geração de emprego e renda na região, bem como elevar a competitividade do estado no mercado internacional de equipamento elétrico.

O ISI-CEDIIEE constitui um complexo laboratorial capaz de atender à demanda da indústria elétrica e eletrônica por testes de alta tensão, alta potência elevação de temperatura e ensaios mecânicos, entre outros, todos essenciais à competitividade da indústria, a ser efetivada por meio da oferta de pesquisa aplicada e desenvolvimento tecnológico de alta qualidade. Por meio da utilização desses laboratórios, os parceiros Codemge e Senai-MG pretendem tornar o ISI-CEDIIEE em referência institucional para soluções inovadoras, além de promover a pesquisa e o desenvolvimento de atividades relacionadas aos setores de energia elétrica, petróleo e gás e de indústrias de máquinas e equipamentos, em nível nacional e internacional.

Em virtude da complexidade do empreendimento e de sua importância para o desenvolvimento e o fortalecimento da indústria mineira e nacional, a construção, a equipagem, o desenvolvimento e o funcionamento de todo o complexo laboratorial do ISI-CEDIIEE contará com o apoio de parceiros estratégicos, como a Codemge. O investimento da Empresa será no Setor C, responsável pela administração e pelo laboratório de alta tensão, onde poderão ser ofertados diversos ensaios, como tensão aplicada sob frequência industrial a seco e sob chuva, impulso atmosférico e de manobra a seco e sob chuva, tensões combinadas e medições de descargas parciais, por exemplo.

Com obras iniciadas em janeiro de 2015, o complexo será concluído até 2020, quando estará entre os dez maiores do mundo. O complexo ocupará uma área total de 210 mil metros quadrados e 60 mil metros de área útil, e será pioneiro na América Latina na pesquisa e desenvolvimento de novos equipamentos, utilizando para isso, principalmente o laboratório de Alta Potência.

Neste laboratório será instalado Gerador de Curto Circuito próprio, tornando-o independente da concessionária, dando total flexibilidade para sua utilização. A estrutura contará, inicialmente, com quatro laboratórios para atender à demanda da indústria nas áreas de Alta Tensão, Alta Potência, Elevação de Temperatura e Ensaios Mecânicos.

As instalações permitirão à indústria brasileira desenvolver novos equipamentos e sistemas, comparáveis com outras tecnologias de ponta no mundo. Poucos países contam com infraestrutura similar de P&D&I integrada ao setor industrial e a realização de testes em equipamentos elétricos e eletrônicos como os previstos no ISI-CEDIIEE, entre eles, EUA, Canadá, Holanda, Japão e outros países da Europa Ocidental.

O presidente do Sistema FIEMG, Olavo Machado Junior, destacou o importante papel que o novo centro terá na diversificação econômica de Minas Gerais. “Estamos construindo um espaço propício à inovação e ao desenvolvimento de novas tecnologias capazes de agregar valor aos produtos mineiros e de adensar cadeias produtivas em nosso estado”, disse.

Já o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, pontuou sobre o esforço feito pelo Sistema Indústria no fomento da inovação e tecnologia no país. “O SESI e o SENAI somam mais de 1200 escolas e 6 milhões de alunos pelo Brasil. O foco dessas instituições é o de formar mão-de-obra capacitada para possibilitar a pesquisa inovação como elos para a indústria do futuro,” disse. Ele ainda completou, “nesse contexto, o ISI-CEDIIEE certamente fomentará  a competitividade e inserção de novas negócios, num mercado antes restrito, além de incentivar a geração de empregos qualificados e impulsionando atividades de P&D&I”, finalizou.

O governador, Fernando Pimentel, enfatizou os investimentos do Governo no fomento à inovação e tecnologia em Minas Gerais. Segundo Pimentel, o Estado investirá aproximadamente R$ 110 milhões no novo centro, em valores divididos entre a Codemge - R$32 milhões, Fapemig e Cemig, com R$ 40 milhões cada. O investimento total do complexo é de cerca de R$ 425 milhões.

O presidente da Codemge, Marco Antônio Castello Branco, comentou sobre a importância do setor elétrico para Minas Gerais. “Fizemos uma avaliação dos 24 setores mais importantes da indústria de transformação e Minas Gerais só apresenta um resultado de competitividade maior que o estado de São Paulo, que é nosso benchmarking, em 7 setores, sendo que o setor elétrico é um deles.  Portanto, é necessário ofertas de laboratórios de tecnologia para o setor para que as empresas possam desenvolver produtos e poder ampliar o mercado,” disse.

 

Galeria

Últimas notícias

  1. Governador Valadares recebe o Lab Truck do SENAI

    Leia

  2. Empresas de Uberaba são aprovadas em edital de inovação

    Leia

  3. SINDBEBIDAS e PCIR promovem mais uma ação do Projeto Pão de Malte

    Leia

  4. Projeto de alunos do SENAI/MG é destaque na imprensa nacional

    Leia

  5. LAB TRUCK TOUR a caminho de Governador Valadares

    Leia

  6. Pará de Minas recebe a primeira Oficina de Rotulagem de Alimentos

    Leia

  7. SENAI levará cultura maker para 14 municípios mineiros

    Leia

  8. Alunas do SENAI Modatec participam do Vitória Moda

    Leia