Notícias

SESI-MG se destaca em competição nacional de Ciências

Alunas da Escola SESI Pedro Leopoldo ficaram entre os 200 estudantes selecionados para a competição

Para expandir o acesso ao ensino da Ciência de alta qualidade, inspirar e oferecer mentoria às futuras gerações de pesquisadores, por meio de uma rede de colaboração científica, o Clube de Ciências do Brasil 2020 reuniu 200 alunos de todo o Brasil, nos dias 10, 11 e 12 de outubro. Realizado totalmente em formato virtual, duas mineiras representaram a Rede SESI de Educação neste seleto time: Camila Camargos Nunes, 17 anos, do 3º ano do Ensino Médio, e Mariana Vieira Silveira, 16 anos, do 2º ano do Ensino Médio, ambas da unidade de Pedro Leopoldo.

Camila.jpeg

Camila integrou o grupo ‘Neurociências e Células Tronco: como criar um cérebro?’, junto a outros estudantes do Recife e do Espírito Santo. Segundo ela, a experiência foi enriquecedora, não só em relação ao aprendizado da Ciência, mas também em diversos aspectos da sua vida.

“Foram três dias maravilhosos cheios de palestras com pessoas admiráveis, instrutores e monitores muito atenciosos. Sou muito grata pela oportunidade incrível de fazer Ciência”, afirma a jovem agradecendo a professora de Biologia, Larissa, pelo incentivo. "Não importa o resultado, devemos aproveitar ao máximo o processo, seja ele qual for. E ainda dar a cara a tapa para ir atrás do que eu realmente quero”, pontua a estudante que ficou em quarto lugar na competição.

Mari.jpeg

Na temática ‘Bioengineering: vamos reconstruir tecidos humano’, a representante do SESI-MG foi a estudante Mariana. O tema trouxe propostas de bioengenharia, que é a aplicação dos princípios da biologia e da engenharia para o processamento de materiais, por meio de agentes biológicos, para prover bens e assegurar serviços.

“Foram dias pesados pela carga horária de trabalho, mas não via o tempo passar. Aprendi sobre impressão tecidos humanos, fabricação de órgãos sintéticos. Fiz um projeto sobre osteoporose que eu mesma não imaginava que fosse capaz de criar algo tecnológico tão cedo em minha vida. Sem contar a possiblidade de conhecer pessoas do Brasil inteiro. Além disso, a oportunidade me preparou para apresentar ideias a investidores, como fazer um trabalho personalizado e inovador. Vou levar isso para a vida”, contou Mariana.

 

WhatsApp-Image-2020-10-14-at-17-09-48-1-.jpeg

Clubes de Ciências

O Clubes de Ciência (CdeC) foi fundado em 2014 por doutorandos mexicanos de Harvard e MIT com a missão de “expandir o acesso ao ensino de ciências de alta qualidade, inspirar e oferecer mentoria às futuras gerações de pesquisadores por meio de uma rede de colaboração científica”. Em um ano, o projeto expandiu para Colômbia e Bolívia, tendo treinado 4.500 estudantes. Em 2017, como parte do projeto de expansão, o Clube de Ciência chegou ao Brasil, Paraguai e Peru e espera-se incorporar mais 5 países e 40.000 estudantes até 2020. Os estudantes selecionados representam a diversidade, qualidade e o interesse do estudante brasileiro por Ciência: vieram das cinco regiões do país, além do Distrito Federal.

Últimas notícias

  1. Livros: uma companhia para toda a vida

    Leia

  2. "Enem: Conectando-se à área de Matemática"

    Leia

  3. Alunos do ensino médio da rede pública estadual de ensino podem se inscrever no “ENEM Conectado Power”

    Leia

  4. SESI-MG e Microsoft: uma parceria para o futuro brilhante

    Leia

  5. Enem Conectado promove aulões inaugurais

    Leia

  6. Como vai a sua saúde mental?

    Leia

  7. Mais desenvolvimento socioeconômico para Brumadinho

    Leia

  8. Vale e FIEMG assinam termos de cooperação técnica e doação de recursos visando o incremento da economia de Brumadinho

    Leia